Log In  |  Mobile View  |  Help  
 
Visiting Marileia Soares's Shares (account name: comousarreiki1)
 
Select a Color
   
 












Meditação ativa e passiva

Meditação ativa e passiva: entenda a diferença

A meditação vem sendo usada há milênios para vários propósitos: a partir de amenizar o estresse físico e emocional até analisar graus mais elevados de percepção. Dessa forma, muita gente pensa que, para meditar, você precisa realizar com que sua mente pare de julgar e seu corpo pare de se arrebatar.

 

A verdade é que não há uma “ prescrição de bolo” para essa execução. Há vários tipos de meditação, sendo que pela certa forma funciona para uma indivíduo, porém talvez não seja adequada para outra. Então, realmente compensa saber técnicas muitas e supervisionar qual delas se adapta melhor ao seu jeito.

 

Neste texto, você vai saber mais sobre a meditação ativa e a meditação passiva, além de encontrar como as duas técnicas são capazes de modificar a sua mente. Continue a texto e confira!

Qual é a diferença entre meditação passiva e meditação ativa?

photo

 

No momento em que pensamos em meditação, é comum imaginarmos uma indivíduo surpreendentemente calmaria e silenciosa, sentada de pernas cruzadas, quase inabalável. De fato, várias vezes a meditação foca mais na respiração e concentração intelectual que nos movimentos e, dessa forma, análogo execução pode ser complicado para aqueles mais ansiosos e impacientes.

 

Não obstante, este tipo de senso restringe ( de maneira equivocada) todas as modalidades de meditação a somente um tipo mais comum: a meditação passiva. Não é necessário demarcar o seu conceito, já que, certamente, há mais postura de meditar que você imagina.

A meditação passiva

A meditação passiva é caracterizada como a chegada em um estado intelectual no qual o corpo pode reincidir sua força e acessar sua remanso interior. Geralmente, a execução envolve uma postura única e consumo aquietar a mente, acalmando-a das distrações e preocupações excessivas.

As técnicas meditativas que trabalham a respiração, a visualização, a concentração e o descanso do corpo como um todo, sem a energia de movimentos bruscos, são alguns exemplos de costumes de meditação passiva.

A meditação ativa

As meditações ativas são baseadas na purificação, ou seja, na liberação e na expansão de emoções. Isto é realizado a partir de vários movimentos do corpo, atividades físicas e expressões verbais. Análogo tipo de execução utiliza mais a sonho ativa e a mente superior para fazer uma oscilação interna, ganhar insights ou exercitar e usufruir o quantidade da mente.

Similarmente conhecida como “meditação execução ”, ela foi difundida no ocidente pelo conhecido conselheiro Osho, que procurou, dessa maneira, arrebentar velhos padrões e barreiras que impediam as indivíduos mais inquietas de buscar a meditação. Dessa forma, não se engane: gritar, movimentar-se, alegrar-se e mover-se freneticamente, de maneira desocupado ( até a cansaço ), similarmente pode ser uma maneira de meditar.

No momento em que devo fazer cada tipo de meditação?

Em um mundo bastante exagitado, no qual a maior parte das indivíduos está preocupada, ansiosa e fazendo mil negócios ao mesmo tempo, ficar assentado e aproximadamente inabalável para meditar sem sentir qualquer pesar parece improvável. A ideia essencial de Osho é insertar a meditação ativa como uma maneira de libertação e disposição para as costumes passivas.

 

 

 

 

 

Dessa forma, a meditação ativa faz com que o praticante passe pela “ higienização ” emocional e intelectual, para que a força possa voltar a globular de maneira mais fluida e a indivíduo se sinta mais rápido, bom e aberta para ganhar os vantagens da execução.

 

Além disso, é necessário provocar em conta o feito de que cada técnica é adequada para um estado intelectual distinto. Se uma indivíduo está ansiosa, preocupada com o futuridade ou possui complicações de relacionamentos interpessoais, por exemplo, essas qualidades já recomendam uma técnica de meditação ativa, uma vez que é necessário diminuir o concentração de cargas mentais e desacelerar o ritmo de uma mente frenética.

 

Neste entrecho, a meditação age como um treino de alta intensidade. Ao final dele, descansar se torna mais fácil — e aí efetivamente: é possível ter condições de meditar passivamente, trabalhar a atenção plena e reproduzir um dor maior de calmaria interior.

Por que compor as duas técnicas?

A maior parte das técnicas de meditação que conhecemos hoje em dia se concentra em um ou outro dos 2 principais tipos da execução. No entanto, qualquer deles é excludente, e nada impossibilita que você combine ambas as técnicas para usufruir ao máximo os vantagens de cada uma delas.

 

As duas são essenciais para o imobilidade intelectual. Com o princípios mais anárquico de meditação, é possível despertar o corpo, manter-se consciente, colocar as supressões para fora e levar a atenção completo da mente, movendo o foco para o coração e os sentimentos.

 

Já com uma técnica de meditação mais sistematização, por outro lado, a mente é fortalecida e harmonizada. A meditação passiva é fundamental para que o praticante aprenda a viver no hora presente, sem se deixar prejudicar pelas mágoas e rupturas do passado ou possíveis ansiedades que tenha para o futuridade.

 

Dessa forma, o sugerido é que ( uma vez que a mente tenha se acalmado após a meditação ativa ) a indivíduo aproveite os resultados arranjados para modificar suas atividades, voltando-as para a meditação passiva. Dessa maneira, ela usufrui seu quantidade para revitalizar as energias e produzir uma metamorfose interior bastante mais completa.

Vantagem: dicas e recursos que facilitam a execução

Por fim, é fundamental ter em mente que tanto a meditação ativa quanto a passiva exigem aparência em suas costumes para que possam ser de fato eficazes. Se você está adotando um princípios que exija um tempo do seu dia, tente pedir esse tempo exclusivo somente para a sua meditação. Por isso, deixe que ela se torne parte de seus práticas rotineiros naturais ( como surrar os dentes ou ingerir o café da manhã ).

 

No aplicativo Contemplativo, é possível obter vários tipos de meditação, com metas específicos para cada estado intelectual. Em alguns deles, você usará técnicas passivas para produzir uma autoinvestigação e compreender melhor quem é, aproveitando somente recursos da sua própria mente. Em mais, descobrirá técnicas ativos para amenizar o estresse físico, reproduzir a concentração, se interligar melhor com seu (sua) parceiro (a) e bastante mais.

 

E por isso, nossas informações sobre meditação ativa e meditação passiva foram benéficos para você? Se quer saber de próximo um conjunto de recursos capaz de modificar sua vida, baixe nosso aplicativo agora mesmo e aproveite para usá-lo gratuitamente por sete dias.


Creation date: May 23, 2019 4:26 pm     Last modified date: May 23, 2019 4:29 pm   Last visit date: Oct 16, 2019 8:16 pm
    Report Objectionable Content