Log In  |  Mobile View  |  Help  
 
Visiting Marileia Soares's Shares (account name: comousarreiki1)
 
O BHAGAVAD GITA POR PARAMAHANSA YOGANANDA

Saiba mais

 

Você sabia que uma das mais essenciais escrituras sagradas da Índia está disponível – na sincero – em português e, também, com comentários do artista Paramahansa Yogananda ( escritor do best-seller Autobiografia de um Iogue)? Uma vez que é, em A Yoga do Bhagavad Gita, Yogananda apresenta, com acessibilidade e fundura, o que chama de “ instrução à conhecimento indiana público da prática divina”.

 

O livro está catalogado em duas partes:

 

Chaves para a comedimento do Gita ( qual o significado transcendente dessa luta de Kurukshetra) e a própria título do Bhagavad Gita, com seus 18 capítulos na sincero, mais algumas boxes explicativos.

 

Um presente ao nosso dom buscador!

 

photo

 

Esta bem-feito é um sinopse de God Talks With Arjuna – The Bhagavad Gita, que também se encontra disponível somente em Inglês e Hispano. Embaixo, um irrelevante trecho, para permitir um “gostinho” do A Yoga do Bhagavad Gita, lembrando que a tradução cuidadosa e fidedigna do Gita foi realizada por Yogananda e a tradução para o português foi feita por monges da Ordem Monástica da Self-Realization Fellowship.

O QUE É O BHAGAVAD GITA

Bhagavad Gita significa “ Ode do Dom ”. Seus versículos encontram-se no sexto dos dezoito livros que firmam o grande ode homérico da Índia, o Mahabharata. (…) Este venerável homérico – pode ser que o ode mais prolongado da bibliografia mundial – narra a história dos descendentes do reinante Bharata; os Pandavas e os Kauravas, primos cuja rixa do reino foi pleito da cataclísmica batalha de Kurukshetra. O Bhagavad Gita, um conferência inviolável sobre da yoga entre Bhagavan Krishna – que foi ao mesmo tempo um reinante terreno e uma tipo divina – e seu essencial escolar, o mãe-do-sol Pandava Arjuna, julga-se ter socorrido na proximidades dessa excessivo batalha.

 

(…) O tela de fundo histórico de uma luta e dos guerreiros que dela participam foi utilizado para ilustrar a luta alegórico e psicológica que se travão entre os atributos do luz discernidor íntegro, em harmonia com a caridade, e a mente cega, engolfada nos perspectivas sob a influência enganosa do eu. Em ajuda a essa similitude, mostra-se então uma referência necessita entre os atributos materiais e espirituais do homem descritos por Patânjali em seu Yoga Sutras e os bélicos competidores mencionados no Gita: o clã de Pandu representa a Destreza Pura, e o reinante alucinado Dhritarashtra representa a Mente Cega, com seus rebentos de tendências sensuais perversas (os Kauravas ou Kurus).

 

 

 

Estes perspectivas subversivos – rebentos da mente sensual cega – apenas produziram enfermidade, preocupações mentais e a pestilência da indelicadeza e da fome alegórico, em virtude da falta de comedimento no reino do corpo.

A despertada vigor da caridade e o autocontrole produzido pela elucubração precisam ingerir o reino e nele cravar a bandeira do Dom, estabelecendo um reino resplandecente de remanso, comedimento, fartura e saúde.”

A TRADUÇÃO DA TÍTULO POR PARAMAHANSA YOGANANDA

Os excertos dos abrangentes comentários de Paramahansaji incluídos nesta bem-feito concentram-se no início do artigo do Gita, fornecendo um vislumbre do simbolismo alegórico revelado pelas figuras dos 2 exércitos em batalha.

 

Realizar uma tradução que expresse totalmente as intenções do escritor do Gita necessita de, com certeza, que o intérprete tenha, por experiência único, a recebimento das profundas verdades e dos elevados estados de percepção alegórico que o Gita explica.

 

O verdadeiro forma de compreender a título é por meio da bacorejo, sintonizando-se a indivíduo com a recebimento interna da verdade. (…) Com o óbolo de um conselheiro que tenha a prática divina, aprende-se a utilizar o quebra-nozes da recebimento intuitiva para debandar a dura casca da dialeto e da anfibolia e conquistar a massa da verdade nos dizeres das escrituras.

Essa explicação é seguida (na parte 2) pelos 700 versículos do Gita, em sequência ininterrupta. Tendo presente a símbolo alegórica fornecida na primeira parte do livro, o leitor será capaz de fácil compreender a intenção do Dono Krishna durante dos dezoito capítulos do conferência do Gita: estimular seu escolar Arjuna ( e todos os buscadores espirituais) para que derrubem as forças psicológicas usurpadoras do corpo agrilhoado pelo eu e pela indelicadeza material e reivindiquem sua identidade alegórico eterna unificada com o Dom.

 

Em uma bem-feito resumida como esta, apenas se pode permitir um vislumbre introdutório das profundidades vastas e inspiradoras encerradas no conciso artigo do Gita – profundidades totalmente desveladas pelo interessante avaliação de Paramahansa Yogananda sobre cada versículo, como mostrado nos volumes de God Talks With Arjuna. Aos leitores que desejem compreender a aplicação execução da comedimento intemporal do Gita de forma mais rico, recomenda-se a texto da bem-feito mais extensa ( também não disponível em português ).

 

Em apanhado, a essência soberano do Bhagavad Gita é que a atuação correta, a apartamento de tenacidade ao mundo e aos prazeres dos perspectivas e a casamento com Deus pela yoga suprema da elucubração de pranayama, aprendida de um conselheiro luzidio, firmam a meio tangível para atingir a Deus.

 

Em “A Yoga do Bhagavad Gita”, Paramahansa Yogananda nos revela o significado mais interessante da simbologia oculta no Gita, considerada a Bíblia hinduísta. Neste livro, o escritor do best-seller Autobiografia de um Iogue, nos ensina como os guerreiros que travam luta no campo de Kurukshetra representam as tendências negativas do eu humano (Kuravas), lançando-se em oposição a as características divinas da caridade (Pandavas).

 

Evidência similarmente como a conhecimento da elucubração iogue pode nos auxiliar a atingir a felicidade da conquista material e alegórico no campo de luta da vida cotidiana. O livro possui, em sua primeira parte, algumas chaves para a percepção do Gita e, na segunda parte, o conteúdo integral dessa sagrada título. Alguns dos proposições: Utilizar a autoanálise e a introspecção para o desenvolvimento único ininterrupto • Técnicas iogues para realizar uma vida de remanso e equilíbrio interior • Compreender as forças psicológicas que ajudam – e as que prejudicam – o florescimento alegórico, entre outros.

 

Clique aqui


 None
 Important
Creation date: Jan 1, 2019 2:47 pm     Last modified date: Jan 1, 2019 3:53 pm   Last visit date: Jul 19, 2019 6:40 pm
    Report Objectionable Content   
Select a Color